by Ana

Um espaço para partilhar as "tolices" de cada dia, de uma forma descontraída, descomprometida e com algum sentido de humor. Only that.

domingo, 7 de novembro de 2010

Olhe que não, olhe que não....



Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades.
Mudam-se as caras, os usos e os costumes.
Mudam-se os cenários e as cenas.
Mudam-se as palavras de ordem e a ordem das palavras.
Antes tudo era possível. Imaginem que os apresentadores de televisão até fumavam, ostensivamente, relaxadamente, prazenteiramente, durante os programas!
Antes, os comunistas matavam os velhinhos com um tiro atrás da orelha!
Antes, escrevia-se actores e de facto. Agora, por via da crise e dos acordos, corta-se em tudo e passámos, desculpem, passamos, a ter atores e de fatos. 
Antes, tínhamos um tipo de discurso, agora, por via dos acordos político-económico-ortográfico-europeísta-lexical-temporal, temos uma espécie de verborreia...
Tentei fazer uma espécie de dicionário de sinónimos, pegando nalgumas expressões emblemáticas do vídeo.
Assim:

Forças progressistas-o mesmo que sumidades dotadas de superiores inteligências,  que tomam opções económicas de alta monta, como ex: compra de submarinos, construção do TGV, ...em prol do progresso e desenvolvimento;

Forças da reacção- por oposição às forças progressistas, o anteriormente chamado de proletariado, sem capacidade de tomada de opção, por óbvias limitações intelectual e de gestão;

Aliança contra natura- a lei do casamento homossexual;

Revolução- a nova forma de se conseguir diplomas de estudos superiores. Pós-graduações antes de licenciaturas; Licenciaturas a dias de descanso; Mestrados com o mesmo número de anos que as licenciaturas  de anteriormente;

Direita- o que não é torto; complexo de leis;

Bloco revolucionário- Sólido geométrico descoberto por Platão que tem a propriedade de rolar sobre si próprio, mostrando várias "caras", à medida que vai rolando;

Sociedade sem classes- um país rendido às leis do naturalismo, literalmente de tanga, com excepção dos banqueiros, políticos e administradores das EP;

Governo- Conjunto de anti patriotas;

Exercício das liberdades e direitos dos cidadãos- corte dos vencimentos, aumentos dos impostos, corte dos benefícios fiscais, dos direitos adquiridos na saúde, educação. Dimuição da qualidade de vida;

Caciques locais- Contratos de uma hora diária celebrados pelas escolas/ME, para limpezas;

Coação moral, material, económica e religiosa- Colocação dos professores quadros de zona pedagógica e contratados, ano após ano, a Km de casa;

Confrontação armada- a cimeira da Nato;

Guerra civil - A entrada iminente do FMI ou a venda da dívida pública à China;

Medalha Lenine- Primeiro nome de código do processo Face Oculta;

Ditadura - Zona Euro.

10 comentários:

  1. E não é que o Malaca se esqueceu de ti? Como pode? Como pôde?
    Por isso, o Dicionário da Academia foi tão criticado...
    E que perda irreparável para a língua portuguesa!!!
    'Bora fazer(mos) um dicionário verdadeiramente revolucionário? Sempre dava para ganhar algum e fazíamos inveja ao Zuckerberg ;-)

    ResponderEliminar
  2. Como as coisas mudaram...
    O teu dicionário é simultaneamente cómico e trágico.
    E o teu blogue é muito interessante. Gostei do que vi.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Primeira vez por aqui e surprendida pela positiva! Os meus parabéns, gostei muito do Blogue.
    Que saudades do «OLHE QUE NÃO, OLHE QUE NÃO...nessa altura ainda borboletava em mim grandes expectativas, gradualmente fui esmorecendo, esmorecendo...está péssimo isto!!
    Gostei muito do teu texto, cheio de humor e muito real e uma pessoa ri-se daquilo que a revolta!!!
    Voltarei claro, com o maior dos prazeres.
    Bj,
    Manuela

    ResponderEliminar
  4. Manuela,
    Obrigada pela visita.
    Tenta-se sempre dar a volta pelo lado cor-de-rosa, embora nem sempre seja possível, não é?
    Bj

    ResponderEliminar
  5. Nilson
    O meu blog é como a situação do País, cómico-trágico, certo?
    Volte sempre
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Rogério,
    :-(
    Para a próxima recorro ao dicionário de latim!
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. We,
    Temo que o tempo seja escasso para si, para fazer seja o q for, para além daquilo q já faz.Aliás, congratulo-me pelo facto de ter tido tempo (5min do video + 1 min do texto + 1 min de escrita) para dispensar a este post!
    Volte qd puder!

    ResponderEliminar
  8. Ana,
    Belíssimos!

    Boas energias,querida uma semana de luz!
    Mari

    ResponderEliminar
  9. Pois é o tempo passa e há situações que em
    vez de melhorarem, pioram.É pois importante
    ter memória passada.
    Um prazer ter estado aqui.
    Regressarei.
    Saudações/Irene

    ResponderEliminar

Olá, então diga lá de sua justiça...